Produtos do Projeto PronaSolos PR - Bloco 1
10/09/2021 - 14:13

Gustavo Ribas Curcio1; Marlon Antonio Debrino2, Deniz Ferlin2

 

            A área de abrangência do trabalho do PronaSolos PR na região oeste do Paraná possui 9.376 km2. Com a finalidade de assegurar maior facilidade de entendimento ao usuário, esta foi subdivida em três blocos (Figura 1).

 

Figura 1 – Blocos que constituem a área foco do PronaSolos PR.
Figura 1 – Blocos que constituem a área foco do PronaSolos PR.

 

Os resultados do Projeto, tanto do tema solos quanto da vegetação protetiva de rios e nascentes, deverão ser apresentados em coerência a cada bloco, começando pelo Bloco 1, e assim sucessivamente. O referido bloco compreende 3.542 km2, envolvendo os subplanaltos Cascavel, Campo Mourão e São Francisco (Figura 2).

 

Figura 2 – Subplanaltos Cascavel, Campo Mourão e São Francisco, constituintes do Bloco 1.
Figura 2 – Subplanaltos Cascavel, Campo Mourão e São Francisco, constituintes do Bloco 1.

 

Assim, de posse de todas as informações necessárias para a classificação dos solos (morfológicas, granulométricas, químicas e físico-hídricas) que edificam as paisagens do Bloco 1, no momento, a equipe de técnicos vem elaborando os mapas de solos com os respectivos mapas de aptidões de uso, de vegetação, além dos documentos técnicos redigidos.

Os mapas de solos estão sendo confeccionados sobre a Carta Base – ArcGis Collector – onde já se tem vetorizado, antecedentemente, as planícies de cada região e respectivas nascentes (Figura 3). Além disto, as Cartas Base possuem isocotas com gradiente altimétrico de 5 metros e realces texturais de imagem elaboradas por técnicas de sombreamento, todos fatores que contribuem para a distinção e materialização das unidades de mapeamento de solos.

 

Figura 3 – Planície com vetorização de polígonos de planície.
Figura 3 – Planície com vetorização de polígonos de planície.

 

Na medida em que se faz a análise e interpretação conciliativa das características geológicas/geomorfológicas/hidrológicas, associado ao conhecimento obtido durante as campanhas de campo sobre as ocorrências dos tipos de solos, seus atributos e respectivas distribuições nas paisagens, processa-se gradualmente à vetorização das unidades de mapeamento (Figura 4).

 

Figura 4 – Confecção de unidades de mapeamento de solos - Carta D4, Bloco 1.
Figura 4 – Confecção de unidades de mapeamento de solos - Carta D4, Bloco 1.

 

A materialização das unidades de mapeamento com suas legendas constituirá o mapa de solos, o qual será gerado em escala de semidetalhe – 1:50.000. Esta informação, juntamente com as informações contidas nos respectivos documentos técnicos, poderá contribuir ainda mais para o aprofundamento de conhecimento por parte de agricultores e técnicos sobre os solos que recobrem a região, auxiliando no aprimoramento de técnicas de manejo que assegurem correspondência ao potencial de uso.

 

1 – Pesquisador da Embrapa Florestas – gustavo.curcio@embrapa.br

2 – Técnico da FAPED – marlon_debrino@hotmail.com

2 – Técnico da FAPED - denizferlin@gmail.com

Últimas Notícias