Próximos passos das equipes do PronaSolos PR - quarta campanha de campo
25/08/2022 - 14:25

Gustavo Ribas Curcio¹; Andrea Sene Kodama²

 

Dando seguimento ao projeto Ação Integrada de Solo e Água que acontece no Estado do Paraná, a quarta campanha de campo acontece entre os dias 22 e 31 de agosto de 2022, na região noroeste do Estado (Figuras 1 e 2), mais propriamente nos municípios de Santa Cruz de Monte Castelo, Santa Isabel do Ivaí, Loanda entre outros.

Figura 1 - Demarcação de pontos de amostragem de solos e vegetação no município de Santa Cruz de Monte Castelo.
Figura 1 - Demarcação de pontos de amostragem de solos e vegetação no município de Santa Cruz de Monte Castelo.

 

Figura 2 - Demarcação de pontos de amostragem de solos e vegetação no município de Loanda.
Figura 2 - Demarcação de pontos de amostragem de solos e vegetação no município de Loanda.

 

Nessa campanha serão executadas, concomitantemente, ações relativas ao mapeamento de solos em escala 1:25.000 e da caracterização da vegetação fluvial – escala de publicação 1:10.000.

As áreas mapeadas totalizam 264 km² e dentre as atividades de pesquisa constam coleta, descrição e classificação de mais 9 perfis de solos (Figura 3) procedendo-se a coleta de amostras de anéis volumétricos (Figura 4) para determinações de atributos físico-hídricos, tanto em solos de encosta como de planície.

​ Figura 3 - Argissolo Vermelho-Amarelo Distrófico típico Figura 3 - Argissolo Vermelho-Amarelo Distrófico típico.
​Figura 3 - Argissolo Vermelho-Amarelo Distrófico típico.

 

Figura 4 - Anel volumétrico
Figura 4 - Anel volumétrico

                                                          

Ademais, também serão coletadas amostras extras para a caracterização química e granulométrica dos solos, além de exames morfológicos em pontos observacionais, ambos proporcionando maior solidez aos futuros mapas.

A estrutura de levantamento de solos está configurada de forma pedossequencial, partindo-se sempre do topo das encostas e terminando ora em rio (Figura 5), ora em nascentes (Figura 6).

Figura 5 - Demarcaçãode pontos de amostragem desolos em pedossequência de rio no município de Santa Isabel do Ivaí.
Figura 5 - Demarcaçãode pontos de amostragem desolos em pedossequência de rio no município de Santa Isabel do Ivaí.

 

Figura 6 - Demarcação de pontos de amostragem de solos em pedossequência de nascente no município de Santa Isabel do Ivaí.
Figura 6 - Demarcação de pontos de amostragem de solos em pedossequência de nascente no município de Santa Isabel do Ivaí.

                                        

Como objetivo principal do levantamento de solos será feita a determinação das taxas de condutividade hídrica “in situ” para as principais classes de solos que constituem os ambientes de encosta e de planície, utilizando os aparelhos Guelph (Figura 7) e Dunne (Figura 8).

​ Figura 7 - Obtenção de dados hidrológicos com o permeâmetro de Guelph
​ Figura 7 - Obtenção de dados hidrológicos com o permeâmetro de Guelph.

 

Figura 8 - Obtenção de dados hidrológicos com o permeâmetro Dunne
Figura 8 - Obtenção de dados hidrológicos com o permeâmetro Dunne.

                                

Nos levantamentos realizados em vegetação fluvial (planícies e nascentes), além das caracterizações dos solos e respectivos regimes hídricos, estarão sendo coletados materiais botânicos para a classificação de árvores (Figura 9) e epífitos (Figura 10).

 

 

 

Figura 9 - Tronco de Zanthoxylum riedelianum
Figura 9 - Tronco de Zanthoxylum riedelianum.

 

 

 

Figura 10 - Epiphyllum phyllanthus
Figura 10 - Epiphyllum phyllanthus.

                                                      

Além disto, estará sendo efetuada a tomada de informações a respeito da diversidade florística e atributos fitossociológicos correlacionáveis, bem como a identificação de funcionalidades ecológicas e respectivas intensidades.

Como em todas as campanhas de campo os técnicos da Embrapa Florestas agradecem aos agricultores antecipadamente pelo elevado espírito de colaboração destes permitindo a entrada dos citados técnicos em propriedades rurais para a coleta de informações.

 

 

1 – Pesquisador da Embrapa Florestas – gustavo.curcio@embrapa.br

2 – Técnica da FAPED – andrea.kodama@colaborador.embrapa.br